Arquiba Botafogo


            UMA MURALHA ALVINEGRA

          Magdalena Horta era dona de um cartório. Certa vez recebeu a visita de um vendedor de fitas para máquinas de escrever. Para impressionar a freguesa, deitou falação. "Olha, dona Magdalena, é material muito bom, importado". Ela não esperou o rapaz acabar de falar. "Ponha-se daqui pra fora porque você acaba de bater contra uma muralha verde-amarela", disse, plena de patriotismo.

          Mulher tão apaixonada assim só podia mesmo ser Botafogo. No sítio onde mora, em Maricá, há dois mastros: um para a bandeira do Botafogo e outro para a bandeira do Brasil.

          Parabéns, dona Magdalena, pelos 102 anos muito bem vividos. Tenho orgulho de ser seu amigo e de toda sua família.

          O Botafogo somos nós!

          Paulo Marcelo Sampaio

 

 

 



 Escrito por Paulo Marcelo Sampaio às 22h23 [] [envie esta mensagem] []






             MUITA CALMA NA HORA DE DECIDIR

          "Um passo de cada vez". Pincei essa frase na rua. Foi assim que um botafoguense respondeu à provocação de um rubro-negro, que já tratava de colocar o Botafogo na final do Carioca, contra o Flamengo. Meu espírito sorriu. Porque é exatamente assim que me sinto na véspera de uma grande decisão. O lema do dia é: devagar com o andor porque o santo é de barro.

          Confiança sem esquecer da humildade, determinação sem esquecer as limitações!

          Amanhã. por causa do trabalho, me sentirei um soldado fora da guerra. Deixarei de comparecer, pela primeira vez, a um jogo do Glorioso no Carioca. Mas estarei com o coração e com a mente no Maracanã!

          Porque o Botafogo somos nós!

          Paulo Marcelo Sampaio



 Escrito por Paulo Marcelo Sampaio às 22h07 [] [envie esta mensagem] []






Zenon revela: "Fui Botafogo quando era criança"

 

          Encontrei esta semana, nos corredores da TV Globo, o ex-jogador Zenon (foto acima). "Mesmo botafoguense, faço questão de apertar sua mão", disse a ele. Jogador de muita categoria, foi um dos responsáveis, junto com Bozó, Capitão e Careca, do primeiro título brasileiro de um clube do interior, o Guarani, em 78. Muito simpático, Zenon veio gravar uma entrevista para o Gol a Gol, programa apresentado pelo botafoguense Léo Batista no Sportv. E me fez uma revelação: "fui Botafogo quando era criança. Mas depois que a gente vira profissional, não tem mais isso. Nosso time é aquele que defendemos".

          E por que Zenon escolheu o Botafogo? Raul Paz, tio dele, morava no Rio de Janeiro. Numa visita a Tubarão, cidade natal de Zenon, em Santa Catarina, tio Raul lhe deu de presente uma flâmula do Glorioso. E assim o Botafogo ganhou o coração do menino Zenon.

          O Botafogo somos nós!

          Paulo Marcelo Sampaio

Nota: O Botafogo só jogou bem os quinze primeiros minutos do segundo tempo, na partida de ontem, contra a Portuguesa. Imaginem se tivesse jogado os 90 minutos.



 Escrito por Paulo Marcelo Sampaio às 14h04 [] [envie esta mensagem] []






            UNIDOS PELO BOTAFOGO

          Bebeto de Freitas reassumiu ontem a presidência do Botafogo. Em sua volta, teve uma boa notícia: o Conselho Deliberativo aprovou as contas de 2007. Tranqüilo e doze quilos mais magro, nosso presidente estava otimista. Disse que toda a infra-estrutura do Engenhão estará pronta para o Campeonato Brasileiro. No próximo dia 29, uma terça-feira, o Botafogo fará uma festa no estádio para anunciar o novo parceiro, que cuidará da venda de bebidas e comidas.

          Há muitos outros projetos para movimentar ainda mais o Engenhão. Existem, por ano, de 30 a 32 dias que são ocupados por jogos de futebol. Para Bebeto, o estádio tem que ser usado durante todo o ano e não só nos eventos esportivos.

          Pedi a palavra e quis saber se era delírio meu a idéia de propor a algumas empresas uma parceria para comprar um prédio ao lado do estádio. Assim poderiam servir de alojamento para as divisões de base, tão carentes de atenção. Isso, aliás, foi reconhecido pelo próprio presidente. "Temos muito o que fazer dentro do terreno do Engenhão. É muita área pra ser ocupada", respondeu Bebeto.

          Foi uma reunião produtiva no velho palacete de Vesceslau Braz. Palacete este que já começa a ser restaurado, com financiamento da Petrobras.

          Saí de lá aliviado ao saber que não passa pela cabeça de nossos dirigentes a venda de Wellington Paulista.

         Depois de debates acalorados, uma característica de nosso Conselho, Bebeto de Freitas disse que muito de sua vida devia ao Botafogo."Quando tinha 15 anos, vivi momentos difíceis. Perdi muitos amigos na dura década de 60. Não fui um deles porque o Botafogo não deixou. Além disso, o clube me ajudou a ser o que sou", encerrou, emocionado.

         Ao descer as escadarias do casarão, debaixo de uma fina garoa, estava feliz. O Botafogo, paixão que cresce e arrebata, será mais forte se nossa união ficar ainda mais forte.

         Porque o Botafogo somos nós!

         Paulo Marcelo Sampaio



 Escrito por Paulo Marcelo Sampaio às 18h19 [] [envie esta mensagem] []






              QUANDO A IRONIA NOS AJUDA

          Caros leitores!

          Qualquer declaração que saia na imprensa, por mais isolada que seja, pode servir de motivação, principalmente numa semana decisiva como essa. O Globo de hoje traz estímulos para aumentar ainda mais a nossa vontade de vencer.

          "Minha passagem pelo Botafogo foi maravilhosa", ironiza o treinador tricolor. De maravilhoso, para ele, deve ter sido o churrasco que lhe serviu o amigo Gaúcho, um dia depois do primeiro jogo da final do Brasileiro de 92. Nunca vou me esquecer do gesto espalhafatoso de Renato Gaúcho, reclamando de Pichette, logo no início do jogo. Uma maldade, uma falta de companheirismo.

          Na noite anterior, meu amigo Marcelo Moreira, na época repórter da editoria Cidades do Jornal do Brasil, foi à ilha dos Pescadores cobrir uma briga entre Ryan Gracie e um grupo de boxe tailândes. Quando chegou lá, a confusão tinha acabado. Bom repórter e com sorte, Marcelo viu Gaúcho e Renato Gaúcho saindo da ilha. O encontro e a alegria de Renato viraram notícia de jornal. Não acho, sinceramente, que adversários em campo têm de ser inimigos fora dele. Mas numa noite em que milhares de botafoguenses estavam chateados, nosso principal jogador estava celebrando - não sei o que - como se nada de anormal tivesse acontecido no Maracanã.  

          Viro a página e eis a ironia de Joel Santana: "Eles que se enrosquem para ver quem terá o prazer de nos enfrentar na decisão do Estadual".

          Atenção, diretoria! Atenção, comissão técnica! Até sábado, muita notícia assim vai sair nos jornaisi. O negócio é recortar tudo e colocar nas paredes do vestiário do CT João Saldanha, em General Severiano.

          Tudo servirá de para nos motivar! Porque o Botafogo somos nós! 

          Paulo Marcelo Sampaio

 

 

 



 Escrito por Paulo Marcelo Sampaio às 11h29 [] [envie esta mensagem] []






          BRIO E RAÇA

          Caros leitores!

          Como todo botafoguense, tenho lá minhas superstições. Às vezes sou tão supersticioso que nem revelo minhas manias. Outras são fáceis de descobrir. Se mudo de lugar e o Botafogo faz um gol, fico lá até o final. No último jogo contra o Fluminense, o meu João Marcelo insistiu em assistir o jogo do lado da Fúria. Resultado: 3 a 1 Botafogo.
          Ontem, no auge da tensão, andava de um lado para outro. Até que encontrei Fabiano Bichara, meu velho amigo de Mancha Alvinegra. Olhos atentos ao gramado, ouvia Fabiano falar do primo, Pedro Kirilos, fotógrafo e botafoguense. "Você tem que colocar umas fotos dele no seu blog, Paulo!", me pedia o amigo. "Com o maior prazer", respondi. E logo depois disso, gol de Wellington Paulista. Era um sinal para que eu não mudasse de lugar.

          Veio o segundo tempo e o brio e a raça que tanto exigimos estavam personificados na figura de Diguinho! Que partida fez o garoto! Eu, que não sou tão garoto assim, estreei uma camisa do Botafogo, doce presente de Adriana, número  40 - minha idade - às costas. De Florianópolis, um amigo mandou uma mensagem pra tela do meu celular: "Estou assistindo sozinho o nosso amado Botafogo".

          Solidão combina com o clube que tem como símbolo a estrela solitária. O amor que sentimos pelo Botafogo arrebata e nos une. Pelo Botafogo fazemos grandes amigos, mas é na solidão, atentos ao jogo, concentrados, que sentimos mais esse amor. Que não se cala.

          Porque o Botafogo somos nós!

          Paulo Marcelo Sampaio

Nota: Por motivos técnicos, não pude postar as fotos de Pedro Kirilos. Assim que o blog voltar ao normal, colocarei as obras de arte de Pedro. Desculpem-me! Fiquem atentos!

  



 Escrito por Paulo Marcelo Sampaio às 11h38 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 





BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, BOTAFOGO, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, German, Esportes, Livros, Música, História, Política









 
 




1. O passado e o presente do Botafogo FR na visão do meu amigo Roberto Porto, a Enciclopédia do Glorioso!
2. Indico o blog de mais um irmão: Mauricio Thomé Torres
3. Saiba do que acontece no BFR no blog do Movimento Carlito Rocha
4. O blog de José Carlos Araújo, o Garotinho, gênio do rádio
5. Quer comprar livros sobre futebol e com desconto? Visite livrosdefutebol.com
6. Snoopy em preto e branco: o Botafogo no Planalto Central
7. Mundo Botafogo: o Glorioso no Além-Mar
8. Blog do Juca Kfouri, o amigo sem papas na língua
9. O cantinho botafoguense de Rodrigo Federman
10. O politicamente incorreto do Sopa de Tamanco
11. O futebol dos pequenos no site de Sidney Rezende, meu amigo
12. A análise imparcial do meu amigo Gustavo Poli, botafoguense como eu
13. O desenho da política internacional na visão do meu amigo William Waack
14. A análise sempre inteligente de minha amiga Miriam Leitão
15. La Fogoneira, mais um blog botafoguense
16. O futebol da segunda divisão sob o olhar do botafoguense Nelson Siqueira
17. O hóquei no Brasil
18. Mais um blog botafoguense, de Alexandre Zen
19. Blog do Zé Fogareiro, voz das arquibancadas botafoguenses
20. As opiniões do meu amigo botafoguense Fernando Molica
21. Vestiário Alvinegro, a agência de notícias do Botafogo
22. Os retornados, o Brasil na África
23. Literatura e reflexões de Homero Fonseca, torcedor do Santa Cruz
24. A fina flor de Mônica Montone
25. Arena alvinegra
26. Diário da luta em defesa do Botafogo
 
 

Dê uma nota para meu blog